Posts in Sem categoria

Post_02

Tudo sobre TRATAMENTO de VARIZES

julho 31st, 2019 Posted by Sem categoria 0 comments on “Tudo sobre TRATAMENTO de VARIZES”

Como já sabemos as varizes são caracterizadas por dores nas pernas, inchaço, sensação de formigamento e queimação nos membros inferiores do corpo, mais precisamente as pernas.

 

Esses são alguns sinais do corpo que aparecem antes e durante o surgimento das varizes. Problema que afeta mulheres e homens, independe da idade e aparecem como consequência de herança genética, problemas hormonais, má alimentação, sedentarismo, uso excessivo de álcool e tabagismo.

 

As varizes são veias insuficientes que tornam-se dilatadas e tortuosas em decorrência de problemas de circulação, impedido o retorno do sangue ao coração. A doença pode ser apenas um problema estético ou chegar a quadros clínicos mais graves e que podem prejudicar a saúde do paciente, como trombose, úlceras, eczemas, dermatites, infeções e hemorragias.

 

Antes de qualquer coisa o paciente deve procurar um angiologista, assim, ele irá avaliar como está a saúde dos seus membros. Ele irá realizar exames clínicos para saber o quadro clínico do paciente e fará o mapeamento preciso das veias varicosas para indicar qual deve ser o procedimento mais adequado.

O tratamento recomendado varia de acordo com o grau e estágio da doença. No caso de simples derrames e microvarizes é a escleroterapia, é um tratamento simples e eficazes, que não implica internamento nem anestesia.

 

Outra opção menos invasiva e de rápida recuperação é a cirurgia com laser endovenoso, que consiste na introdução de uma agulha no interior da veia levando a fibra óptica do laser de diodo. Pela ação térmica, o vaso é fechado e absorvido pelo organismo.

 

O tratamento de varizes varia, em vezes que as veias são de grosso calibre, a cirurgia por ablação térmica é a mais indicada (endolaser ou radiofrequência) quando as veias safenas estão dilatadas e com refluxo, entretanto, a cirurgia convencional também pode ser uma opção para o tratamento.

 

Em pacientes que apresentam alguma contraindicação à cirurgia ou naqueles que possuem ulcerações (feridas) e pigmentações (alteração de cor na região), podemos recorrer ao tratamento com espuma densa, que é feito no consultório e não exige anestesia e internação hospitalar.

 

Atualmente existem diversos tratamentos de varizes, para todos os tipos e níveis da doença, como por exemplo:

 

  • Escleroterapia com espuma
  • Escleroterapia líquida
  • Escleroterapia a laser
  • Cirurgia com endolaser
  • Cirurgia tradicional
  • Radiofrequência

 

Cada um desses procedimentos é indicado de acordo com a necessidade do paciente. Quando o assunto é doenças venosas o quanto mais cedo for o tratamento, melhor será o resultado.

 

É importante frisar aqui que uma vez quando uma veia é tratada, dificilmente a variz voltará a aparecer. Uma possibilidade é a formação de novos vasos para dar conta do retorno do sangue ao coração. Por isso, é fundamental a mudança de hábitos para uma melhor qualidade de vida do paciente.

 

Lembre-se, é imprescindível procurar um especialista para ter um diagnóstico preciso e buscar por um tratamento adequado. Existem algumas medidas preventivas que podem ser utilizadas para minorar a tendência no desenvolvimento das varizes.

 

Lembre-se, a prevenção é o melhor caminho. Agende a sua consulta e tenha uma melhor qualidade de vida.

varizes-e-outras-doenças

As varizes podem desencadear outras doenças?

julho 10th, 2018 Posted by Doenças Vasculares, Sem categoria, Varizes 0 comments on “As varizes podem desencadear outras doenças?”

As varizes vão além de um problema estético, o fluxo sanguíneo nas pernas é importante para o funcionamento saudável do corpo. Se os devidos cuidados não forem tomados e a busca por um tratamento adequado for feito, existem riscos associados às varizes. Você já deve saber que o problema de varizes é crônico e por isso exige tratamentos específicos e constantes.

As complicações deixam o paciente incapaz de realizar atividades cotidianas, podendo se agravar ao decorrer do tempo e até mesmo desenvolver tromboflebites e embolias, correndo risco de vida. Entretanto, mesmo estas varizes de maior gravidade podem ser tratadas com técnicas modernas que realizam a sua correção com mínimas cicatrizes e marcas.

A falta de tratamento adequado quando o assunto é varizes pode aumentar riscos, ainda mais se as varizes são do tipo 4, o nível mais avançado e grave da doença. É nesse nível que sérias complicações podem surgir, como por exemplo tromboflebites, úlceras, trombose venosa profunda, eczema venoso, fibrose e embolia pulmonar. Normalmente os pacientes que apresentam estas doenças o problema está presente há longo tempo.

Principais doenças que as varizes podem desencadear:

 

  • Tromboflebite

É uma inflamação superficial de uma ou mais veias, é causada por um coágulo sanguíneo e normalmente ocorre nas pernas ou em outras partes inferiores do corpo. Os coágulos de sangue são causados por inúmeras razões,  basicamente por qualquer motivo que impeça o fluxo sanguíneo adequado. A tromboflebite em algumas situações pode facilitar o desenvolvimento de trombose, por tudo isso é fundamental tratar as veias doentes, e dar a devida atenção para este problema de saúde.

 

  • Trombose Venosa Profunda (TVP)

A Trombose Venosa Profunda (TVP) pode ter várias causas, mas a principal delas são as varizes. É uma doença grave, que tem como característica a formação de coágulos no interior das veias profundas da perna. As pessoas com varizes possuem mais risco de desenvolver trombose das veias, porque a dilatação das veias varicosas dificulta o fluxo sanguíneo, o que favorece a formação dos trombos. Uma de suas principais consequências a curto prazo é a Embolia de Pulmão, que pode levar à morte se não tratada.

 

  • Embolia Pulmonar

A Embolia Pulmonar ocorre quando um pedaço do coágulo que se formou no interior das veias da perna se solta e atinge os vasos sanguíneos dos pulmões. Conforme o tamanho do coágulo que se desprendeu e da área atingida do pulmão, a pessoa pode não sobreviver. No caso de varizes, embora possa ocorrer a Embolia Pulmonar é uma rara ocorrência.

 

  • Eczema Venoso

A dificuldade do sangue de circular corretamente provoca também a inflamação da pele, com o aparecimento do eczema venoso. A pele fica irritada, com coceira, descama e consequentemente inflama. É um problema provocado pelas varizes, que incomoda e traz desconforto para o paciente.

É importante procurar um especialista para ter um diagnóstico preciso e buscar por um tratamento adequado. Existem algumas medidas preventivas que podem ser utilizadas para minorar a tendência no desenvolvimento das varizes.

Lembre-se que a prevenção é o melhor caminho.

varizes na adolescência

As varizes podem aparecer já na adolescência?

julho 3rd, 2018 Posted by Sem categoria, Varizes 0 comments on “As varizes podem aparecer já na adolescência?”

As varizes não são exclusividade do sexo feminino, mas a maioria das pacientes que chegam ao consultório são mulheres. O problema é mais comum entre elas devido aos fatores de risco como gravidez, hereditariedade e uso de anticoncepcional.

As varizes se manifestam na faixa etária dos 25 aos 40 anos, o que não quer dizer que pessoas com menos idade não podem desenvolver a doença. Elas podem surgir na adolescência e em crianças, sendo que o diagnóstico de varizes em grupos etários mais jovens, tem sido mais frequente e pensa-se que a rotina pode ser uma das principais causas para essas as alterações no corpo.

Em mulheres mais jovens as varizes costumam surgir por causas como a herança genética do pai ou da mãe, mas outros fatores como o uso precoce de anticoncepcionais, que contém estrógeno e progesterona, hormônios femininos prejudiciais ao sistema venoso. Sem falar no sedentarismo e na obesidade que também favorecem o aparecimento do problema já na adolescência.

A gravidez na adolescência também pode influenciar no aparecimento das varizes nesta época da vida. E os sintomas são os mesmos que se manifestam em pessoas mais velhas, entretanto com uma incidência menor e com maiores chances de prevenção.

Se os jovens começarem a notar algum tipo de saliência nos membros inferiores, como um pequeno calombo e sintomas como dor, sensação de peso ou cansaço nas pernas, queimação, inchaço e manchas escuras nos tornozelos, é importante consultar um médico, pois pode ser o início de um problema vascular. Sem os devidos cuidados, as varizes podem alcançar uma fase mais avançada e profunda.

Lembrar que a prevenção sempre é a melhor solução é fundamental. Ter qualidade de vida, praticar exercícios e ter uma boa alimentação auxilia no combate a esse mal que afeta milhares de pessoas pelo mundo.  

Varicose Veins: Treatments, Costs and Outcomes

O que são as varizes internas?

junho 12th, 2018 Posted by Sem categoria 0 comments on “O que são as varizes internas?”

Dilatadas e grossas, finas e superficiais, as varizes podem se manifestar de diversas maneiras no corpo humano. Você sabe o que são varizes? Elas são dilatações que surgem nas veias, na maioria das vezes na parte inferior do corpo e tornam-se tortuosas e alongadas. Isso ocorre pelo fato de que o coração deixa de bombear corretamente o sangue  para as pernas e pés e caminho contrário a mesma coisa, assim as veias ficam dilatadas.

 

Há dois tipos de veias nos membros inferiores do corpo:

 

  • As veias superficiais: elas ficam sob a pele, na camada de gordura e que podem ser visíveis
  • As veias profundas: que ficam localizadas no meio da musculatura da perna e não são visíveis.

 

E ainda existem as veias comunicantes, que ligam as veias superficiais e profundas. As válvulas orientam o sangue nas veias dos membros, sempre no sentido da veia superficial para a profunda, por meio da veia comunicante, e impedem que o sangue faça o caminho errado, descendo pelas veias, quando a pessoa está de pé ou sentada.

 

VARIZES PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS

 

Há dois tipos de varizes, elas podem ser chamadas de varizes primárias e secundárias. As varizes primárias costumam aparecer devido a tendência hereditária, já as chamadas varizes secundárias aparecem devido a doenças adquiridas no decorrer da vida e são de tratamento mais complexo.

 

As primárias são responsáveis pelas antiestéticas linhas vermelhas e azuis de diversos tamanhos na perna e também pelas varizes de maior calibre e são as mais comuns. As secundárias são chamadas erroneamente de “varizes internas”.

 

O termo varizes internas é incorreto, varizes internas não existem. Mas existem problemas sérios de doenças nas veias internas, que são as varizes secundárias, e estas varizes é que são muitas vezes popularmente chamadas de “varizes internas”.

 

Podemos classificar as varizes de uma maneira simples, as “leves” são as que, embora sejam uma doença, não causam um problema de saúde imediato causando mais preocupações estéticas. E as “graves”, são as que causam sérios problemas, como sangramentos, úlceras (feridas), eczema, infecções, vermelhidão, manchas, espessamento da pele, dor, flebite e mesmo a embolia de pulmão, felizmente raro em varizes primárias, mas que põe em risco até a vida do paciente.

 

Por isso é sempre muito importante ser avaliado por cirurgião vascular. O tratamento superficial das varizes às vezes esconde um problema maior por trás.

varizes genéticas

Fatores genéticos influenciam no desenvolvimento das varizes?

junho 5th, 2018 Posted by Sem categoria 0 comments on “Fatores genéticos influenciam no desenvolvimento das varizes?”

Como você pode ver nos nossos artigos anteriores as varizes são um problema aparentemente simples no início, podendo causar dores, inchaços, câimbras e evoluir para manchas escuras e feridas na pele. A estética é um dos principais fatores que leva as pessoas ao meu consultório, elas se sentem incomodadas com a aparência e buscam por informações e tratamentos.Os cuidados quando elas começam a aparecer são fundamentais, pois dependendo do grau de desenvolvimento das varizes você pode chegar até mesmo à formação de doenças mais graves.

 

A atenção deve ser redobrada se existem casos na sua família. Porque a principal causa das varizes é a questão hereditária. É claro que isso não significa que todos da família apresentarão problemas, como veias dilatadas, inchaços e dores nas pernas.  Mas a probabilidade do problema aparecer é maior do que em pessoas com histórico familiar.

 

Entretanto nem sempre as varizes podem se manifestar entre uma geração e outra, como de pais para filhos, mas o fator genético pode influenciar principalmente para as mulheres e as chances aumentam durante a gravidez.

 

Os sintomas e problemas ocasionados pelas varizes podem ser agravados por uma série de fatores, então não é só quem tem predisposição genética na família que pode ter varizes.

 

Os hábitos que levamos influenciam diretamente no surgimento das varizes, fatores como a obesidade, o sedentarismo, permanecer na mesmo posição seja em pé ou sentado por muito tempo, consumo de alimentos ou bebidas que possam causar o entupimento de vasos sanguíneos, uso de anticoncepcionais, também estão ligados ao desenvolvimento da doença. Por isso levar uma vida saudável e com qualidade é fundamental.

 

As pessoas costumam me perguntar se é genética tem algum exame que indique um possível desenvolvimento das varizes? Não. Por ser uma doença comum, como outras patologias, as pessoas acham que existe algum exame para comprovar essa predisposição, o que não é verdade. Até então não existe nenhum estudo que tenha reconhecido o gene das varizes, o que existe são estudos observacionais que reconhecem a hereditariedade como maior fator na população.

 

Lembre-se que a prevenção é sempre o melhor caminho.

varizes em outras partes do corpo

É normal surgir varizes em outras partes do corpo?

agosto 7th, 2017 Posted by Doenças Vasculares, Sem categoria, Varizes 0 comments on “É normal surgir varizes em outras partes do corpo?”

As varizes são veias dilatadas e deformadas que costumam surgir principalmente nos membros inferiores, mas também podem aparecer em qualquer parte do corpo. Esse tipo de deformação compromete a função dos vasos sanguíneos de levar o sangue de volta ao coração.

É nos membros inferiores que está a maior dificuldade de retorno sanguíneo, sendo que ele flui contra a gravidade, e é através de um sistema de válvulas no interior das veias, que facilita esse retorno. Após o impulsionamento do sangue para cima, as válvulas se fecham para que ele não volte.

E é ao decorrer do tempo e com o trabalho contínuo contra a gravidade, que provoca um desgaste dessas válvulas e estruturas das veias, a pressão aumenta na perna e, consequentemente, as veias dilatam. E é essa dilatação e deformação das veias que é denominada de varizes.

As pessoas que tem na genética problemas de varizes, possuem o tecido que constitui a válvula geneticamente mais fraco, perdendo a elasticidade, o que por consequência gera a dilatação da veia mais facilmente do que nas pessoas que não possuem essa herança genética.

Além das pernas

É difícil, e de certa maneira incomum, mas o desenvolvimento de varizes em outras partes do corpo podem sim ocorrer em algumas pessoas. Apesar disso, essas ocorrências são específicas e podem variar.

Uma região que também pode desenvolver varizes é a área do rosto, mas é ainda mais infrequente. Nessa região o mais comum é o aparecimento de “vasinhos”, que não tem nenhuma relação com o desenvolvimento nas pernas.

Como funciona o tratamento de varizes em outras áreas do corpo

Em relação aos “vasinhos” desenvolvidos no rosto, o tratamento deve ser feito apenas com laser transdérmico, que é um tipo de luz específica, sendo aplicada sobre a pele seletivamente absorvida pelo sangue, aquecendo-o sem aquecer os tecidos ao redor, ou seja, é um tipo de escleroterapia térmica. Funciona aquecendo o sangue (a altas temperaturas) e causando a contração e, consequentemente, a oclusão do vaso.

A surgimento de varizes nos membros superiores são incomuns porque neles o sangue flui espontaneamente, sem pressão muito elevada no retorno, já que os braços estão na altura do coração.

idade para ter varizes

Existe uma idade em que as varizes começam a aparecer?

julho 14th, 2017 Posted by Sem categoria, Varizes 0 comments on “Existe uma idade em que as varizes começam a aparecer?”

As varizes podem afetar pessoas de todas as idades, não existe uma regra ou um padrão que determine a idade exata que isso pode ocorrer. Elas costumam aparecer com mais frequência em pessoas de meia idade, devido ao processo natural do organismo. No entanto, as varizes podem se desenvolver ainda na adolescência, que é quando o corpo está em transformação e em processo de transição para a fase adulta.

A tendência é de que com o decorrer dos anos, se não tratadas, o quadro tende a evoluir e acarretar problemas maiores, além de dores e desconforto que elas podem vir a gerar.

Herança genética

O desenvolvimento de varizes em adolescentes é relacionado com a herança genética. Se os pais sofrem com problemas de varizes, a possibilidade de que os filhos também tenham o problema é grande.

O principal fator ligado ao surgimento das varizes é a hereditariedade e isso acontece em ambos os sexos. O fato das mulheres estarem mais expostas a outros fatores que podem vir causar o problema, como o uso de anticoncepcionais, que contém estrógeno e progesterona, hormônios femininos, que são maléficos ao sistema venoso, faz com que o sexo feminino fique mais vulnerável às varizes.

A obesidade e o sedentarismo também propiciam que mulheres mais jovens comecem a ter o problema mais cedo. Então, a prática de exercícios físicos e de hábitos saudáveis é indispensável, tanto na prevenção das varizes, quanto para se ter um organismo saudável.

Os sintomas podem ser diferentes de acordo com a idade?

Independente da idade em que as varizes aparecem, os sintomas não mudam. Os indícios mais comuns das varizes são dores, inchaço, sensação de cansaço e peso nos membros inferiores, manchas escuras nos tornozelos e saliências nas pernas. É importante procurar um especialista no caso dessas alterações no corpo começarem a ocorrer.

Quanto mais cedo diagnosticadas e tratadas melhor o resultado

O desenvolvimento de varizes nos jovens se não tratados dificilmente evoluem e causam problemas mais graves, isso a curto prazo. Já a longo prazo isso pode afetar na vida adulta, as complicações podem aparecer anos após o desenvolvimento das varizes, motivadas principalmente pelo pelo envelhecimento do organismo, provocando também a “dermatite ocre”, que são manchas escuras permanentes na pele.

Então, para não correr risco do problema se agravar, a busca pelo tratamento deve ser feita cedo, logo após perceber os primeiros sintomas das varizes. O início da aparição das varizes é o momento mais fácil de tratá-las, independentemente da idade em que as elas começam a aparecer.

Como os jovens podem prevenir o desenvolvimento das varizes?

Se os pais do jovem possuem varizes, a probabilidade é maior se comparado com jovens em que os pais não possuem a doença. Mas para prevenir o problema é necessário uma conversa com um médico sobre o uso do anticoncepcional no caso das mulher, e principalmente evitar o sedentarismo.

Crie o hábito de fazer exercícios aeróbicos, como por exemplo: corrida, caminhada, bicicleta, natação, etc. Porque são os exercícios aeróbicos que fazem com que os músculos massageie o sistema venoso e empurrem o sangue no sentido ascendente, impulsionando-o ao coração e aos pulmões.

Linfedema

Você sabe o que é Linfedema?

novembro 11th, 2016 Posted by Sem categoria 0 comments on “Você sabe o que é Linfedema?”

Linfedema é uma doença vascular que atinge 150 mil pessoas por ano no Brasil. É causada por uma obstrução no sistema linfático, ou seja, parte dos sistemas imunológico e circulatório. O linfedema geralmente é causado pela remoção ou lesão de um linfonodo devido ao tratamento de câncer.

É extremamente importante o diagnóstico na fase inicial do linfedema, porque o tratamento e a orientação adequada podem evitar a progressão do linfedema para as formas avançadas e limitantes da doença.

O principal sintoma do problema é o inchaço em um dos braços ou pernas, que pode ser acompanhado de dor e desconforto no local,  não tem cura, porém o tratamento pode ajudar bastante. Para aliviar os sintomas e as dores, exercícios físicos, enfaixamento compressivo e drenagem são recomendados.

É uma doença crônica, pode durar anos ou até mesmo a vida inteira do paciente. A doença se manifesta pelo acúmulo de líquido intersticial e alterações teciduais ocasionados por uma insuficiência da circulação linfática. O edema resultante apresenta características próprias que o diferencia daqueles decorrentes de outras manifestações.

Os principais sintomas irão aparecer na pele no paciente, a pele ficará com aspecto de casca de laranja ou pequenos crescimentos e relevos na pele.

 

Estimativas do Linfedema:

 

  • O linfedema congênito ocorre em 1 a cada 6.000 nascimentos.  
  • Os linfedemas em pessoas jovens, estão presentes em cerca de 1,8% dos homens e 12,4% das mulheres.
  • 20% das mulheres operadas por câncer de mama desenvolvem linfedema secundário do membro superior, sendo fatores de risco a obesidade, radioterapia, disfunção articular do ombro e infecções.
  • 20% da população do planeta vive em áreas endêmicas de filariose linfática, portanto, sob risco de desenvolvimento da doença.
  • 15% da população mundial possui distúrbios linfáticos.

 

Como prevenir o linfedema?

 

Para prevenir e diminuir as chances de avanço da doença, é recomendado drenagem linfática, que, ao estimular o sistema linfático afetado, ajuda no funcionamento de sua função. E além disso existem cuidados básicos, como evitar esforços no braço ou perna afetados, não cruzar as pernas ao sentar e proteger a região de impactos, isto porque os membros inchados ficam mais passíveis de infecções. E até arranhões, picadas de insetos, micoses, podem levar ao agravamento da doença.  

Qual o tratamento para o linfedema?

 

Atualmente não podemos afirmar que existe um melhor método de tratamento do linfedema crônico. Alguns pacientes beneficiam-se através da drenagem linfática manual, que estimula o sistema linfático enfraquecido, através da realização de massagens.

Outros métodos terapêuticos incluem exercícios específicos e localizados, que são realizados com a utilização de meias ou ligaduras de compressão e a utilização de bombas externas para ajudar no movimento dos líquidos ao longo do corpo. Não existe um medicamento que cure o linfedema. A cirurgia poderá ser recomendada para remover o tecido em excesso, se o membro se tornar de tal forma grande e pesado que venha a interferir na capacidade de se mover.  

O que são doenças vasculares?

 

As doenças vasculares são todas doenças que alteram a integridade dos vasos sanguíneos. Elas podem ser causadas por genética ou herança familiar, por hábitos de vida nocivos ou até pela forma como trabalhamos, medicações e traumas acidentais também podem comprometer nossos vasos. 

Receba nossas novidades!

Facebook