Posts tagged "Cirurgião vascular"

Tratamento Varizes

Tratamento de Varizes

dezembro 27th, 2016 Posted by Varizes 0 comments on “Tratamento de Varizes”

Você sabe como tratar as varizes?

 

Após identificar a presença de varizes com o diagnóstico médico, o tratamento se dá através de intervenções como cirurgia a laser, cirurgia, escleroterapia, crioescleroterapia e microcirurgia.

As varizes são evolutivas, significa que se nada for feito há a tendência de que o quadro se agrave e com isso comprometa a qualidade de vida do paciente.

Cirurgia a laser: eficaz e rápida recuperação, é indicada para pessoas com o tipos 2,3 e 4.

Cirurgia tradicional: 15 a 30 dias para retornar as suas atividades normais, permanência hospitalar de 24 horas.

Escleroterapia: conhecida como “secagem”, apresenta maiores taxas de reaparecimento com o tempo, realizado no consultório médico.

Crioescleroterapia: indicada somente para pacientes com o tipo 1, através de um líquido muito concentrado, chamado esclerosante, é injetado através de microagulhas diretamente nos vasinhos, realizado no consultório médico.

Microcirurgia: é indicada para pacientes com o tipo 1 e 2, tem como principal característica a realização da retirada de uma pequena veia com anestesia local.

 

Quando é necessário intervenção cirúrgica no tratamento das varizes?

 

As varizes podem ser apenas um problema estético que irá incomodar o paciente e até mesmo uma doença grave que pode prejudicar e influenciar no cotidiano de quem a possui. Com o tempo, essas varizes de grosso calibre podem tornar-se sintomáticas e causar algumas complicações.

As veias muito dilatadas e o fluxo sanguíneo muito lento podem favorecer a formação de um coágulo gelatinoso dentro delas, que as oclui e produz um processo inflamatório e dor intensa.

Procure um especialista em doenças vasculares para um diagnóstico preciso de qual o tipo de varizes você possui. Após identificar a presença de varizes, o tratamento se dá através de intervenções como cirurgia a laser, cirurgia, escleroterapia, crio-escleroterapia e microcirurgia.

 

Dicas para prevenir varizes e ter mais qualidade de vida

 

Acredito que tenha ficado clara a importância de manter uma boa alimentação, ter uma vida mais saudável, praticar atividades físicas regulares, não fumar para prevenir as varizes e melhorar a sua circulação sanguínea. Também, é fundamental contar com o apoio de um especialista para o diagnóstico correto e o melhor tratamento para o seu caso.

Os tratamentos evoluíram muito e hoje é possível você realizar procedimentos sem a necessidade de internação e com uma rápida recuperação, como no caso da cirurgia a laser que se aplica a boa parte dos casos.

Trânsito/Trauma vascular

Trauma Vascular

dezembro 19th, 2016 Posted by Doenças Vasculares 0 comments on “Trauma Vascular”

Nas últimas décadas, a incidência de traumas vasculares aumentou devido ao número de acidentes automobilísticos 

 

O trauma vascular é a destruição dos vasos sanguíneos que nutrem importantes áreas do nosso organismo. Esta perda de integridade interrompe o abastecimento de oxigênio para os tecidos, carreado pelo sangue, levando à morte dos mesmos.

Este trauma vascular pode ser causado por acidente de carro ou moto, projétil de arma de fogo e arma branca (faca, vidro, etc). É a segunda causa morte no mundo e a primeira entre a faixa etária até os 40 anos. A isquemia (falta de sangue) dos órgãos ou membros tem um tempo variável de resistência, mas deve ser tratado o mais rápido possível, traduzindo em melhores resultados terapêuticos.

Com facilidade e rapidamente podemos ter o diagnóstico, diagnosticando a presença de hemorragia através da área lesada, hematoma que aumenta de volume e pela diminuição da temperatura e palidez do membro afetado, corroborado pela ausência de pulsos distais à lesão.

Após o diagnóstico o paciente deve ser transferido para uma unidade hospitalar onde tenha cirurgião vascular de plantão, para que se realize a correção da lesão no tempo adequado. Durante este transporte devem-se realizar medidas tais como: compressão do local da ferida e elevação do membro lesado.

 

Estimativas do Trauma Vascular:

 

  • Incidência é de cerca de 20 para cada 100.000 habitantes.
  • 90% dos traumatismos vasculares são decorrentes de ferimentos penetrantes (arma branca, arma de fogo, vidro etc).
  • Cerca de 60% das lesões são nos membros, 20% no abdome, 10% no tórax e 10% no pescoço.
  • A maioria dos pacientes traumatizados é formada por homens jovens.

 

Como prevenir o Trauma Vascular?

 

Por ser um trauma na maioria das vezes causado por acidente de carro ou moto, projétil de arma de fogo e arma branca (faca, vidro, etc) sua prevenção não é específica, porém algumas atitudes que pode evitar são não dirigir em alta velocidade, respeite as sinalizações de trânsito e respeitar o próximo.

 

Qual o tratamento para o Trauma Vascular?

 

Podemos ter rapidamente um diagnóstico de trauma vascular, apenas analisando a presença de hemorragia através da área lesada, hematoma que aumenta de volume e pela diminuição da temperatura e palidez do membro afetado, corroborado pela ausência de pulsos distais à lesão.

 

Durante o transporte do paciente até uma unidade de saúde ou hospital devem-se realizar medidas como:

 

  • Compressão do local da ferida
  • Elevação do membro lesado.

É muito importante os cuidados rápidos e efetivos das lesões, porque favorece a reabilitação precoce do paciente. Já as lesões não corrigidas de forma eficaz podem levar a sérias complicações, desde limitações funcionais até a perda do membro.

 

 

Trombose Venosa Profunda

Trombose Venosa Profunda (TVP)

dezembro 5th, 2016 Posted by Doenças Vasculares 0 comments on “Trombose Venosa Profunda (TVP)”

Conhecida como flebite ou tromboflebite profunda a Trombose Venosa Profunda (TVP) é a doença causada pela coagulação do sangue no interior das veias, ou seja vasos sanguíneos que levam o sangue de volta ao coração, em um local ou momento não adequados, devemos lembrar que a coagulação é um mecanismo de defesa do organismo. As veias mais comumente acometidas são as dos membros inferiores (cerca de 90% dos casos). Os sintomas mais comuns são a inchação e a dor.

É um diagnóstico mais frequente em pessoas portadoras de certas condições predisponentes, como o uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal, tabagismo, presença de varizes, pacientes com insuficiência cardíaca, tumores malignos, obesidade ou a história prévia de trombose venosa.

A TVP pode ser de extrema gravidade na fase aguda, causando embolias pulmonares muitas vezes fatais. Na fase crônica, após dois a quatro anos, os principais problemas são causados pela inflamação da parede das veias que, ao cicatrizarem, podem levar a um funcionamento deficiente destes vasos sanguíneos.

 

Estimativas da Trombose Venosa Profunda:

 

  • A estimativa aponta, de maneira geral, 60 casos de TVP para cada 100.000 habitantes ao ano.
  • A proporção entre homem e mulher é semelhante. Alguns estudos mostram razão de 1,2:1 homem para mulher e outros exatamente o inverso. Desta forma aparentemente não há predileção por sexo.
  • A TVP é mais comum após os 40 anos de idade, havendo aumento exponencial com a idade.
  • Entre 25 e 35 anos a incidência de TVP é de cerca de 30 casos/100.000 pessoas ao ano.
  • Entre 70 a 79 anos essa incidência chega a 300-500 casos/100.000 pessoas ao ano.

 

Como prevenir a TVP?

 

Evite os fatores de risco como o tabagismo, permanecer sentado, deitado ou em pé por muito tempo, saber ser tem hipercoagulabilidade genética, realizar cirurgias de grande porte, gravidez, estar com câncer ou em tratamento, ter insuficiência cardíaca, entre outros, Os sintomas mais comuns são o inchaço e a dor, então exercícios, medicamentos e uso de meias elásticas podem auxiliar na prevenção.

 

Qual o tratamento da TVP?

 

O tratamento para trombose pode ser dividido em três métodos, de diferentes maneiras a ações, como: impedir o crescimento do coágulo sanguíneo, impedir que o coágulo sanguíneo avance para outras regiões do corpo e, assim, evitar possíveis complicações e reduzir as chances de recorrência da trombose.

Existem alguns tratamentos disponíveis para a TVP, como:

 

  • Uso de medicamentos para casos mais graves de tromboses e também de embolia pulmonar, conhecidos como heparina.
  • Meias de compressão para melhorar o edema causado pela trombose.
  • Inserção de filtros na maior veia do abdômen para impedir que os coágulos sanguíneos se desloquem para os pulmões.
  • Diluidores do sangue, como anticoagulantes, que diminuem as chances de haver coagulação do sangue.

 

Você sabe o que são doenças vasculares?

 

As doenças vasculares são todas doenças que alteram a integridade dos vasos sanguíneos. Elas podem ser causadas por genética ou herança familiar, por hábitos de vida nocivos ou até pela forma como trabalhamos, medicações e traumas acidentais também podem comprometer nossos vasos.

sindrome-da-classe-economica-ou-do-vianjante

Saiba mais sobre a Síndrome da Classe Econômica (Síndrome do Viajante)

setembro 26th, 2016 Posted by Doenças Vasculares, Varizes 0 comments on “Saiba mais sobre a Síndrome da Classe Econômica (Síndrome do Viajante)”

Você talvez não conheça, mas a Síndrome da Classe Econômica ou também chamada de Síndrome do Viajante afeta inúmeras pessoas todos os anos, e principalmente em épocas de férias e nos períodos de festas de final de ano, que é quando muitas dessas pessoas programam viagens mais longas. É neste momento que os viajantes passam muito tempo sentados, na mesma posição, assim podendo desenvolver Trombose Venosa Profunda (TVP).

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), no ano de 2012, 500 passageiros morreram durante voos em todo o mundo em decorrência dessa síndrome. Ela afeta especialmente pessoas que passam a viagem inteira sentadas, e acabam desenvolvendo a Trombose Venosa Profunda (TVP). Esse mal costuma se manifestar quando o viajante já chegou ao destino e está em casa ou no hotel, sendo então o óbito registrado como um “mal súbito”.

O que é Trombose Venosa Profunda?

 

Trombose é a formação de coágulos sanguíneos (trombos), ou seja, bolhas de sangue que se desenvolvem dentro de um vaso sanguíneo venoso, o que dificulta o fluxo sanguíneo e quanto menos o sangue circular, maior será a chance de um trombo ou coágulo se formar dentro dos vasos. Os Trombos ou coágulos podem ser formar nas veias das pernas, principalmente na dobra do joelho, devido à pressão que as poltronas de aviões e bancos de ônibus fazem na região.

 

Quais o fatores de risco que levam à Síndrome da Classe Econômica?

 

A Síndrome da Classe Econômica ocorre com mais frequência em viajantes que apresentam fatores de risco individuais, ou por outros fatores de risco, tais como:

  • Desidratação
  • Obesidade
  • Tabagismo
  • Ingestão de álcool
  • Uso de calmantes
  • Hereditariedade (histórico anterior de TVP)
  • Pressurização das cabines, pouco espaço para movimentação
  • Compressão prolongada das veias dos membros inferiores contra as bordas dos assentos.

 

Como a Síndrome da Classe Econômica afeta as pessoas?

 

As pessoas que realizam viagens de longa duração, são afetadas e desenvolvem a síndrome principalmente devido a estagnação do sangue pela dificuldade ou impossibilidade de andar ou se movimentar normalmente.

Quais os sintomas da Síndrome da Classe Econômica?

 

  • Inchaço, dor ou desconforto no membro afetado.
  • Calor e vermelhidão da pele.

 

A síndrome do viajante pode causar embolia pulmonar?

 

A síndrome tem como consequência muitas vezes a embolia pulmonar, que consiste na migração do coágulo formado nas veias da perna para a artéria pulmonar. A síndrome da classe econômica, ou síndrome do viajante, é descrita para caracterizar pacientes acometidos de embolia pulmonar depois de uma viagem longa.

 

Quais os sintomas da Embolia Pulmonar?

 

  • Falta de fôlego sem explicação aparente.
  • Dor no peito e nas costas.
  • Tosse (que pode conter sangue).
  • Tontura ou desmaio.

Como evitar a Síndrome da Classe Econômica?

 

Para evitar esse tipo de problema algumas atitudes simples podem e devem ser tomadas por pessoas que viajam bastante e pretendem fazer viagens mais longas, como:

  • Usar durante a viagem meias de compressão, que ajudam a ativar a circulação no momento em se está parado. O uso preventivo evita a manifestação de pernas inchadas, cansadas, doloridas e também o inchaço dos pés e tornozelos, durante longas viagens.
  • De duas em duas horas faça exercícios com os pés, para cima, para baixo e em círculos, proporcionando a movimentação da panturrilha.
  • Caminhar um pouco, a cada duas horas, pelo corredor do avião, ônibus ou trem.
  • Beba líquidos não alcoólicos antes e durante a viagem, mantendo assim uma boa hidratação.
  • Usar roupas confortáveis.
  • Elevar os pés, sempre que possível.
dr-alcides-2

14 perguntas e respostas sobre Varizes com o Dr. Alcides Vogel

setembro 22nd, 2016 Posted by Varizes 0 comments on “14 perguntas e respostas sobre Varizes com o Dr. Alcides Vogel”

 

1. O que são varizes afinal?

 

Varizes são veias dilatadas, elas podem ser de pequeno, médio ou grande calibre. As varizes nas pernas são veias doentes da superfície dos membros inferiores, que se tornam progressivamente dilatadas, alongadas e tortuosas.

As veias das pernas possuem válvulas que abrem e fecham para que o sangue que chega na região dos membros inferiores consiga retornar até o coração.

 

2. Quais são as principais características das varizes?

 

As varizes são veias dilatadas que geralmente ocorrem na parte mais superficial da pele. Influência genética é a causa mais comum das varizes. Pode-se herdar veias mais frágeis que com a idade e fatores de risco predispõem ao aparecimento das varizes. Queimação e cansaço nas pernas são as principais características de quem sofre com as varizes.

 

3. Quais são os sintomas das varizes?

 

Os principais sintomas que afetam pessoas com a doença é, o desconforto na parte inferior das pernas é dor, sensação de pernas mais pesadas, queimação e inchaço. Logo após os sintomas é fundamental consultar um especialista em doenças vasculares.

 

4. Porque elas normalmente aparecem nas mulheres? Além da gravidez, com certeza deve haver outras causas, certo?

 

A gravidez é a maior responsável pelas varizes nas mulheres. Um dos fatores que influenciam as futuras mamães a desenvolver varizes é hormonal. A progesterona aumenta a dilatação das veias, de todas as veias do organismo, e quem tem pré disposição genética aumenta as chances ainda mais. Outro fator é o hiperfluxo, quando aumenta o fluxo de sangue nas veias uterinas e ovarianas. Para minimizar o problema, a recomendação é o uso de meias de compressão a partir do segundo mês de gravidez.

E está correto dizer que a gravidez não é a única causa para o desenvolvimento de varizes.

O uso de anticoncepcional e a tendência hereditária, têm influência no organismo para o desenvolvimento do problema. A questão hereditária favorece as varizes, que atinge homens e mulheres igualmente, mas há uma proporção muito maior de mulheres com varizes do que homens, devido ao efeito do hormônio feminino que agrava o problema.

 

5. Nós temos veias em todo o corpo. Porque as varizes normalmente aparecem apenas nas pernas?

 

Existem dois tipos de veias nos membros inferiores, as veias superficiais que ficam sob a pele, na camada de gordura e que podem ser visíveis e existem as veias profundas que ficam no meio da musculatura da perna e não são visíveis, e existem ainda as veias comunicantes, que ligam as veias superficiais e profundas.

As válvulas orientam o sangue nas veias dos membros, sempre da veia superficial para a profunda, através da veia comunicante, e impedem que o sangue faça o caminho errado, descendo pelas veias, quando a pessoa está de pé ou sentada.

As artérias levam o sangue do coração para todo o corpo. O sangue então, depois de oxigenar e alimentar as células, retorna para o coração através das veias. Quando a pessoa está em pé ou sentada, o sangue vai para o pé com facilidade, porque o coração impulsiona e, além disso, para baixo é mais fácil. Quando se está em pé parado ou sentado, existe mesmo uma certa dificuldade para o sangue voltar para o coração.

Nas pessoas em que as veias têm válvulas e paredes normais e sãs o sangue aguarda a oportunidade de voltar, sem causar nenhuma alteração. Nas pessoas em que as válvulas estão doentes acontece, então, uma inversão no caminho do sangue, que passa a ir de cima para baixo e da veia profunda para a superficial.

Este fato provoca um aumento do volume sanguíneo dentro da veia superficial, ocorrendo o processo de dilatação e aparecimento das varizes nas pernas.

 

6. Os famosos “vazinhos”, se não tratados, podem virar varizes?

 

Existem dois tipos de varizes : as chamadas varizes primárias, que aparecem influenciadas pela tendência hereditária e as chamadas varizes secundárias que aparecem por doenças adquiridas no decorrer da vida e são de tratamento mais difícil.

As varizes primárias são as responsáveis pelas antiestéticas linhas vermelhas e azuis (os chamados vazinhos) de diversos tamanhos na perna e também pelas varizes de maior calibre, as varizes apresentam vários formatos, desde pequenos riscos, até grandes arborizações. Podem estar presentes em todos os locais dos membros, atingindo, a coxa, a perna, o glúteo e em alguns casos até a região das costas e são as mais frequentes.

Apesar de ser um problema de saúde e uma doença, estas pequenas veias não causam riscos imediatos, sendo um problema que atinge mais a autoestima do paciente. Por isso geralmente o paciente procura o médico pela questão estética, deste modo chamamos este tipo de varizes de IVIPE: “varizes de importância predominantemente estética”.

Mesmo que não seja um problema de saúde no curto prazo, ainda é uma doença a longo prazo, então é importante você procurar um especialista em doenças vasculares, até porque alguns problemas podem acontecer, como sangramentos.

 

7. O que as varizes me impedem de fazer no dia a dia?

 

Procure evitar o sol e o calor, por que o sol, a sauna e banhos muito quentes provocam o aquecimento da pele e a passagem de uma maior quantidade de sangue pelos vasos da pele. Se uma maior quantidade de sangue passa pelos vasos superficiais eles se acomodam a essa situação e se dilatam sendo um fator que favorece o aparecimento de vasinhos nas pessoas que são predispostas.

Tenha uma alimentação saudável e balanceada para evitar o excesso de peso. O excesso de peso irá sobrecarregar a circulação sanguínea e provocar o aparecimento das varizes. Ter bons hábitos alimentares é saudável para todo o corpo. O excesso de peso também provoca celulite que está associada as microvarizes e telangiectasias (vasinhos).

 

8. Se não tratadas, que tipos de complicações a doença pode causar?

 

As varizes mais simples de serem tratadas são os vasinhos. Com a complicação da situação das veias, pode haver inchaço das pernas e pés, dor e desconforto. Caso esta situação se prolongue por muitos anos, podem aparecer manchas na pele, chamadas de dermatite ocre e que acontece entre 2% e 3% dos pacientes.

Normalmente as complicações são tromboflebites, úlceras de perna, hiperpigmentações, o eczema venoso, as hemorragias, a fibrose, a dermatite ocre, as infecções e o quadro de dor, e a temível, embolia pulmonar. Geralmente são pacientes onde o problema está presente há longo tempo.

Os diversos tipos seguem um grau de evolução, não significa que um grau necessariamente passará ao outro. As varizes tem tendência a piorar, mas cada paciente terá sua história, e não significa, embora seja possível, que o tipo 1 vá virar tipo 4.

 

9. Quais os tipos de tratamentos que existem contra varizes?

 

As varizes são evolutivas, significa que se nada for feito há a tendência de que o quadro se agrave e com isso possa haver danos à saúde e qualidade de vida do paciente.              

  • Cirurgia a laser: eficaz e rápida recuperação, é indicada para pessoas com micro varizes e telangiectasias. E para pessoas com problemas de saúde (problema funcional), com a forma estética, e com complicações que podem aparecer dependendo do grau do tipo de varizes que o paciente apresenta.
  • Cirurgia tradicional: 15 a 30 dias para retornar as suas atividades normais, permanência hospitalar de 1 dia. 
  • Escleroterapia: conhecida como secagem, apresenta maiores taxas de reaparecimento com o tempo.
  • Crioescleroterapia: indicada somente para pacientes que apresentam o tipo 1 da doença que seriam os vazinhos. Através de um líquido muito concentrado, chamado esclerosante, é injetado através de micro-agulhas nos vasinhos.
  • Microcirurgia: é indicada para pacientes com o tipo 1 e 2, ou seja, pacientes com vazinhos, microvarizes e telangiectasias, tem como principal característica a realização da retirada de uma pequena veia com anestesia local.

 

10. Quando é necessário intervenção cirúrgica no tratamento das varizes?

 

As varizes podem ser apenas um problema estético que irá incomodar o paciente e até mesmo uma doença grave que pode prejudicar e influenciar no cotidiano de quem a possui. Com o tempo, essas varizes de grosso calibre podem tornar-se sintomáticas e causar algumas complicações.

As veias muito dilatadas e o fluxo sanguíneo muito lento podem favorecer a formação de um coágulo gelatinoso dentro delas, que as oclui e produz um processo inflamatório e dor intensa.

Procure um especialista em doenças vasculares para um diagnóstico preciso de qual o tipo de varizes você possui.  Após identificar a presença de varizes, o tratamento se dá através de intervenções como cirurgia a laser, cirurgia, escleroterapia, crio-escleroterapia e microcirurgia.

 

11. Qual a diferença entre a cirurgia a laser e a cirurgia tradicional para a remoção das varizes?

 

A cirurgia de varizes a laser é a forma mais eficaz e rápida para quem procura uma solução para este problema e a maior parte dos casos pode ser submetida ao procedimento. A intervenção cirúrgica a laser é indicada para pessoas com problemas funcionais e com dificuldade de circulação do sangue. A grande vantagem é o pós-operatório que é mais simples e com menos reações e retorno às atividades normais mais cedo.

Já a cirurgia tradicional é um procedimento indicado para portadores de varizes de médio e grosso calibre. Tipos 2, 3 e 4. A necessidade ou não de internação vai depender do tempo de realização do procedimento, e varia da alta no mesmo dia até 1 dia de internação. O tempo de repouso é mais prolongado se comparado ao tempo de recuperação de um paciente que realiza a cirurgia a laser, e pode se estender de 7 a 30 dias.

 

12. Esse procedimento é perigoso?

 

Não, este procedimento não é perigoso. Na cirurgia a laser ao invés de retirar as veias de grande calibre como a safena que é retirada na cirurgia tradicional, elas são desligadas do corpo e tratadas por uma microfibra ótica, que transmite o laser.

Neste tipo de intervenção cirúrgica a veia permanece no local, mas inativada, e separada da circulação.

 

13. Quanto tempo leva para eu me recuperar 100%?

 

A recuperação da cirurgia de varizes a laser é em um curto tempo após a cirurgia. Enquanto na forma tradicional o paciente demora de 15 a 30 dias para retornar as suas atividades normais, com a cirurgia a laser o retorno às atividades pode ocorrer entre 4 e 7 dias após o procedimento.

 

14. Ouvi dizer que o procedimento cirúrgico não adianta pois elas voltam, é verdade?

 

Se a cirurgia for bem feita, e se as veias forem efetivamente tratadas, não voltam. Porém outras veias doentes podem aparecer com o tempo. O que é natural e normal, porque tratamos a consequência e não a causa primária.

Infelizmente não é possível acabar de vez com as varizes, mas o acompanhamento é muito importante e ajudará a prevenir.

Cirurgia Vascular e Angiologia 1

O que faz o médico Cirurgião Vascular e Angiologista?

setembro 5th, 2016 Posted by Doenças Vasculares 0 comments on “O que faz o médico Cirurgião Vascular e Angiologista?”

O médico cirurgião vascular e angiologista atua em nível de consulta médica, atendendo patologia tanto arterial ou doença venosa. Dentre as principais podemos citar:

Varizes que podem ser desde veias muito calibrosas que podem até determinar grandes feridas nas pernas. Também, com muita freqüência são atendidos pacientes com queixas estéticas relacionados aos pequenos vasinhos das pernas (MICROVARIZES).
O tratamento pode ser realizado em nível ambulatorial (consultório) com técnicas variadas, desde laser, escleroterapia convencional, escleroterapia com espuma. Dependendo da intensidade e tamanho dos vasos pode haver necessidade de tratamento cirúrgico (a nível hospitalar) na maioria das vezes se utiliza também de uma técnica moderna e inovadora com uso de endolaser (nome laser). Em pacientes que não tenham condições de realizar cirurgia pode ser feito um tratamento com espuma para varizes de grande calibre sem a necessidade de internação hospitalar que determina um ótimo resultado hemodinâmica, mas sem comprometimento de resultado estético.

Outra patologia venosa comum tratada pelo Cirurgião Vascular ou Angiologista é a Trombose Venosa Profunda que pode se manifestar nas mais variadas idades e situações ao longo da vida. Importante salientar que pacientes que estão em tratamentos de doenças crônicas, internação prolongada, jovens que sofreram acidentes de transito com fraturas, pessoas em viagens aéreas prolongadas ( conhecida como Síndrome da Classe Econômica), tem mais chances de adquirir a patologia.

As doenças arteriais mais comuns são aquelas relacionadas ao tabagismo, diabetes e alterações metabólicas com aumento de colesterol e triglicerídeos que estão em sua maioria relacionadas a pacientes de mais idade.
Dentre as patologias arteriais mais comuns podemos citar:
Aterosclerose – oclusão das artérias dos membros inferiores que na maioria das vezes se manifestam por dor ao caminhar (claudicação) pequenas distancias.
Doença obstrutiva em carótidas que muitas vezes podem não ter sintomatologia clínica e o diagnostico é feito através de exames rotineiros como, por exemplo, ecodoppler de carótidas. Também, doenças aneurismáticas (dilatação das artérias) sendo mais comumente tratadas: Aneurisma de aorta; Aneurisma das artérias da perna; Aneurisma das artérias viscerais. O tratamento destas situações podem ser tratadas dependendo de sua intensidade e gravidade com medicamentos ou até mesmo procedimentos invasivos como colocação de stent, cirurgias abertas. Ex. Ponte de safenas.

Sempre que possível se utiliza de técnicas modernas e inovadoras, para assim oferecer uma recuperação mais rápida e com pouquíssimo tempo de internação hospitalar.

Procedimentos realizados:

  • Cirurgia de varizes;
  • Cirurgia de varizes a laser;
  • Microcirurgia estética de varizes;
  • Tratamento de varizes sem cirurgia com espuma;
  • Escleroterapia com espuma em microvarizes;
  • Escleroterapia química em microvarizes;
  • Escleroterapia com laser transdérmico de microvarizes (pequenos vasinhos);
  • Laser em pequenos vasos da face.
  • Angioplastias;
  • Angioplastias com implante de stent;
  • Arteriografias diagnósticas;
  • Tratamento de Aneurisma da Aorta Abdominal com colocação de stent;
  • Aneurisma de Aorta Torácica;
  • Aneurismas Viscerais com embolização;
  • Cirurgia Convencional de Aneurismas;
  • Revascularizaçao femoro poplítea;
  • Revascularizaçao dos Membros Inferiores.

Receba nossas novidades!

Facebook