Varicose veins and capillary veins in the legs. Medical inspection and treatment of Telangiectasia.

Vasinhos e microvasinhos, se não tratados, podem virar varizes?

19/06/2018 Postado por: Varizes 0 comments on “Vasinhos e microvasinhos, se não tratados, podem virar varizes?”

Como você já deve saber artérias são as responsáveis por levar o sangue do coração para todo o corpo. O percurso do sangue faz parte de todo um processo que se inicia assim: o sangue depois de oxigenar e alimentar as células, volta para o coração através das veias.

 

Ta, e como o sangue retorna, se nas pernas não tem coração?

 

Quando você está sentado ou em pé, há uma certa dificuldade para o sangue voltar para o coração. Em pessoas que têm as válvulas normais, o sangue espera a oportunidade de voltar, sem causar nenhuma alteração no organismo. Já em pessoas que têm as válvulas doentes o caminho percorrido pelo sangue é diferente, existe uma inversão no percurso, que passa a ir de cima para baixo e da veia profunda para a superficial.

 

Nas pessoas com as válvulas doentes, as veias do sistema venoso superficial começam a se dilatar e passam a transportar o sangue no sentido errado. Por ser em veias superficiais e que não são as responsáveis por esse processo, as varizes tomam forma. Normalmente são veias dilatadas, tortuosas e bem visíveis, as telangiectasias, conhecidas como vasinhos e as veias reticulares, conhecidas como microvarizes.

 

A maior parte dos pacientes do meu consultório são mulheres e a maioria chega em busca de uma solução para os famosos “vasinhos e microvasinhos”. Eles são mais finos do que as varizes, tendo praticamente a mesma espessura de um fio de cabelo. Mas que incomodam na aparência, por serem avermelhadas ou um pouco maiores, azuladas, mas que ficam visíveis nas pernas.

 

Esse tipo de problema pode causar dor e queimação, trazendo desconforto e incômodo. Mas não são estas veias que se tornarão varizes, fique tranquila. As telangiectasias crescem pouco em tamanho, c mais comum é crescerem em extensão, ou seja, “espalharem-se” pelas pernas.

 

Podem apresentar vários formatos, desde pequenos riscos, até grandes arborizações. Podem estar presentes em todos os locais dos membros inferiores, atingindo, a coxa, a perna, o glúteo e em alguns casos até a região das costas.  

Se você sofre com isso, procure um profissional especializado para lhe ajudar. Fique  atenta, pois são considerados como o estágio inicial de uma disfunção circulatória, podendo gerar outros problemas posteriormente.

 

Lembre-se que a prevenção é o melhor caminho.

Receba nossas novidades!

Facebook