Você sabe o que é Linfedema?

Linfedema é uma doença vascular que atinge 150 mil pessoas por ano no Brasil. É causada por uma obstrução no sistema linfático, ou seja, parte dos sistemas imunológico e circulatório. O linfedema geralmente é causado pela remoção ou lesão de um linfonodo devido ao tratamento de câncer.

É extremamente importante o diagnóstico na fase inicial do linfedema, porque o tratamento e a orientação adequada podem evitar a progressão do linfedema para as formas avançadas e limitantes da doença.

O principal sintoma do problema é o inchaço em um dos braços ou pernas, que pode ser acompanhado de dor e desconforto no local,  não tem cura, porém o tratamento pode ajudar bastante. Para aliviar os sintomas e as dores, exercícios físicos, enfaixamento compressivo e drenagem são recomendados.

É uma doença crônica, pode durar anos ou até mesmo a vida inteira do paciente. A doença se manifesta pelo acúmulo de líquido intersticial e alterações teciduais ocasionados por uma insuficiência da circulação linfática. O edema resultante apresenta características próprias que o diferencia daqueles decorrentes de outras manifestações.

Os principais sintomas irão aparecer na pele no paciente, a pele ficará com aspecto de casca de laranja ou pequenos crescimentos e relevos na pele.

 

Estimativas do Linfedema:

 

  • O linfedema congênito ocorre em 1 a cada 6.000 nascimentos.  
  • Os linfedemas em pessoas jovens, estão presentes em cerca de 1,8% dos homens e 12,4% das mulheres.
  • 20% das mulheres operadas por câncer de mama desenvolvem linfedema secundário do membro superior, sendo fatores de risco a obesidade, radioterapia, disfunção articular do ombro e infecções.
  • 20% da população do planeta vive em áreas endêmicas de filariose linfática, portanto, sob risco de desenvolvimento da doença.
  • 15% da população mundial possui distúrbios linfáticos.

 

Como prevenir o linfedema?

 

Para prevenir e diminuir as chances de avanço da doença, é recomendado drenagem linfática, que, ao estimular o sistema linfático afetado, ajuda no funcionamento de sua função. E além disso existem cuidados básicos, como evitar esforços no braço ou perna afetados, não cruzar as pernas ao sentar e proteger a região de impactos, isto porque os membros inchados ficam mais passíveis de infecções. E até arranhões, picadas de insetos, micoses, podem levar ao agravamento da doença.  

Qual o tratamento para o linfedema?

 

Atualmente não podemos afirmar que existe um melhor método de tratamento do linfedema crônico. Alguns pacientes beneficiam-se através da drenagem linfática manual, que estimula o sistema linfático enfraquecido, através da realização de massagens.

Outros métodos terapêuticos incluem exercícios específicos e localizados, que são realizados com a utilização de meias ou ligaduras de compressão e a utilização de bombas externas para ajudar no movimento dos líquidos ao longo do corpo. Não existe um medicamento que cure o linfedema. A cirurgia poderá ser recomendada para remover o tecido em excesso, se o membro se tornar de tal forma grande e pesado que venha a interferir na capacidade de se mover.  

O que são doenças vasculares?

 

As doenças vasculares são todas doenças que alteram a integridade dos vasos sanguíneos. Elas podem ser causadas por genética ou herança familiar, por hábitos de vida nocivos ou até pela forma como trabalhamos, medicações e traumas acidentais também podem comprometer nossos vasos.